May 11th, 2006

rosas

(no subject)

quando te atravessas numa impossibilidade qualquer
um gesto que se suspende
o olhar que te trai por um instante

mas não tens lugar para todas as promessas
e regressas sempre ao mais obscuro lugar
os sonhos secretos, desvairadas fantasias
são folhas castanhas no outono

se ao menos o sorriso
- quando me vês passar -
não fosse apenas uma vaga ruína
rosas

(no subject)

As raparigas negras nos seus uniformes impecavelmente engomados, passeando, ao final da tarde, as crianças brancas nos passeios da Av Friedrich Engels.
A sombra densa das acácias, o chão juncado das alongadas vagens secas, as grossas raízes estalando o cimento.
O enorme espelho da baía, aço tingido de castanho, reflectindo a luz da tarde. As ilhas, ao fundo.