January 22nd, 2006

rosas

miss saigon

Fui ontem a Lisboa em excursão familiar ver o musical Miss Saigon. Gostei bastante, mas não admira, porque eu gosto de musicais, daquela coisa do song & dance. Agora o que não estava à espera era de me comover, para mais com uma forma tão pouco subtil de entertainment. Mas talvez pelo tema, por ser uma história que tem a ver com o meu tempo, com a minha experiência pessoal. Ou então por eu estar a passar uma fase mais mellow. A verdade é que mal eles começavam a cantar eu ficava logo todo engasgado.

A verdade é que todo o dia de ontem decorreu sob o signo da emoção. A minha mãe fazia anos e, por isso, a ida ao musical, com a família de Lisboa, tinha esse condimento adicional de ser um birthday treat. E como a minha mãe está novamente a fazer tratamento de Interferon, que a fragiliza muito, estas saídas têm sempre uma carga um pouco épica de a estarmos a sujeitar a um esforço adicional, e a pôr à prova a sua coragem e resistência.
Já de noite, depois de um lanche de aniversário em casa da minha tia, passámos por casa dos meus queridíssimos amigos (sim, vocês!), e foi mais emoção. Ela estava cheia de vontade de conhecer essa minha família adoptiva, e veio encantada com os cinco.

Foi realmente um dia especial. Vinha já de regresso a casa e a sentir-me muito repleto e feliz. Cheio de mimo, enfim.