January 11th, 2006

rosas

(no subject)

Leio uma nota do Eduardo Pitta no seu blog Da Literatura a dizer que acabou a revista Ler. É uma notícia muito triste. A Ler era uma estupenda revista, aliás um luxo de revista, para mais sobre literatura. Um grafismo sedutor, uma certa preocupação com 'l’air du temps', e, sobretudo, um óptimo leque de colaboradores, entre eles o próprio EP, com quem aprendi muita, muitíssima, poesia. Tenho em casa a colecção completa do primeiro até este nº 67 que, pelos vistos, seria o derradeiro.
Não li em mais lado nenhum notícias sobre o fim da publicação da Ler. A morte das revistas sobre Livros não é notícia. E a nota do EP é um pouco críptica. Aquele remate final parece indiciar que se tratará mais de um caso de assassínio do que de morte natural. Aliás, lembro-me de o próprio EP ter escrito, aqui há uns tempos, sobre creio que uma recensão que seria publicada no nº 69, o que indicia que haveria planos da editora da revista, a Fundação do Círculo de Leitores, de prosseguir a publicação. Suponho que a tiragem não deveria ser muito grande, a revista não devia dar lucro, até porque tinha muito pouca publicidade, mas era uma publicação de enorme prestígio, e a única prova verdadeiramente convincente de que o CL tinha uma política editorial em Portugal que ultrapassava a mera lógica do clube de livros.
O EP refere que há a possibilidade de a revista passar a ser anual. É pouco, evidentemente, mas sempre será melhor do que nada.