December 6th, 2005

rosas

(no subject)

No Domingo passado houve uma missa na Basílica da Estrela, em Lisboa, para assinalar os 25 anos da morte do antigo Primeiro-Ministro de Portugal, Sá Carneiro. Não sei se foi uma missa ‘oficial’, ou seja, se lhe foi dado um carácter público de homenagem à memória de Sá Carneiro, ou se foi uma missa particular a que as entidades oficiais se associaram. Porque a verdade é que estavam lá algumas, nomeadamente o actual Primeiro-Ministro de Portugal, José Sócrates.
Indo ao que interessa, foi impressão minha ou vi mesmo, na reportagem televisiva, José Sócrates a benzer-se, creio que no início da missa? É impressão minha, ou José Sócrates já se admitiu como não crente, como ateu, ou, pelo menos, agnóstico?
Claro que é natural uma pessoa ir à igreja católica quando as convenções sociais ou familiares (ou oficiais como terá sido o caso) a isso obrigam. E a assistir com respeito aos rituais e celebrações. Mas isso não significa participar activamente neles. Porque se é verdade que Sócrates se benzeu, e se é verdade que ele não é crente, nem quero articular o que é que isso me faz pensar do actual Primeiro-Ministro...