October 21st, 2005

rosas

(no subject)

Num livro de memórias que estou a ler, um grupo de oficiais dos Marines, dos EUA, comenta que um outro oficial recém-chegado à unidade, muito ‘flamboyant’ e sofisticado, deve ser gay. Ao que um deles esclarece: «Oh, he’s not gay. He’s from Europe». Não é fantástico.?

Também no mesmo livro, fala-se em ‘esprit de corps’. Não me diz grande coisa o sentido mais generalizado da expressão, esse que o livro utiliza a propósito do espírito de corpo no âmbito das instituições militares.
Mas por vezes tropeçamos nas palavras e parece que elas ganham um brilho próprio. E ‘espírito de corpo’ é, analisada assim, desprendida de contextos ou de sentidos mais ou menos codificados, uma expressão fabulosa, cheia de variados e ocultos e sugeridos e subtis sentidos.