April 28th, 2005

rosas

fado do palhaço

FADO DO PALHAÇO

Por detrás da gargalhada
Tudo o que resta é nada
No sorriso do palhaço
Vazio que rasga a direito
E dilacera o peito
Como uma espada de aço

No vento oco da tarde
Há só ausência que arde
Prolongando o infinito
Sorriso triste, despido
Gargalhada sem sentido
Escondendo o olhar aflito

Eu trago dentro do peito
Tão vazio como o meu leito
As marcas do teu abraço
E ao rosto trago colado
Ridículo, desajeitado
O sorriso de palhaço