?

Log in

No account? Create an account

25
rosas
innersmile
Tento ir buscar a Jall Sinth Hussein, que é de momento o poeta onde me procuro mais frequentemente, o comentário ideal para assinalar a passagem de mais um aniversário do 25 de Abril.
Hesito entre estes dois tercetos do livro Basma.

17
Dá à liberdade
um golpe de asa e o vento
nada é só por ser


24
Belos são os dias
esquecidos de ser dias
bela a distracção




Este ano, o meu 25 de Abril teve nomes. Nomes de pessoas, de ruas, de casas.
Nomes que trazem biografias onde se inscreve o meu nome insuspeito e comovido. São os nomes que nos aconchegam a cabeça no seu colo e nos tornam mais sereno o olhar com que olhamos para a frente.
E outros nomes que, pelo puro prazer de dizer, trazem biografias inventadas. Como o de Marieta, que nasceu só com uma perna, mas acabou por ganhar a outra num concurso de televisão.



Desfolho mais uma vez os Poemas do Índico, do Jall Sinth Hussein. E, de novo em Basma, salta-me aos olhos o afinal poema perfeito do 25 de Abril.

57
É a ti que falo
a um sonho e à liberdade
nunca renuncies