April 15th, 2005

rosas

(no subject)

ELEGIA DO NILO

(para o Pedro)


«Reis e templos, em tuas margens ordenaram o mundo
Entre cada ciclo solar, suspensos do fim»

- Luís Carlos Patraquim, Elegia do Nilo



Não te bastava ser rei,
Ó belo e jovem príncipe.
Querias também ser deus
- querias que fosse teu o
primeiro raio de sol,
E que a poeira do tempo
depositasse sobre a tua estátua
a perenidade da glória.

Mas é de pedra o teu olhar cego
e o que ele fita não vê:
Esse rio caudaloso e humilde
já era fértil quando tiveste os
teus sonhos de grandeza.

E hoje ele é das garças e dos búfalos
que tranquila e quotidianamente
continuam a vir beber à sua margem.