?

Log in

No account? Create an account

o brinde
rosas
innersmile
No episódio de ontem dos Sopranos, Tony e Adriana têm um acidente de carro quando se dirigiam, às duas da manhã, a Dellaware para comprar cocaína. Christopher fica muito perturbado com o facto de o tio andar a passear com a noiva dele de madrugada, tanto mais que conhece o feitio de predador sexual de Tony (como ele diz, era capaz de ‘foder uma luva de basebol’). A acusação é injusta, sabemos nós, apesar de ter havido uma certa tensão sexual entre Tony e Adriana, mas à qual, com a ajuda da Dra. Melfi, Tony conseguiu resistir. Mas quando os rumores que correm as ruas e os bares dizem que na altura do acidente Tony e Adriana estavam a praticar sexo oral, Christopher perde as estribeiras e entra numa paranóia de álcool e balas, durante a qual dá uma tareia a Adriana, insulta um capo, e acaba a apontar uma arma (descarregada, no entanto) a Tony. Claro que este desatino acaba numa estrada deserta com Christoper ajoelhado à frente dos faróis dos automóveis, e Tony a apontar-lhe uma arma à cabeça e a dizer-lhe qualquer coisa do género: ‘ou és capaz de acreditar que não fiz essa merda ou chegámos ao fim do nosso caminho juntos’. Tony B salva a situação, propondo uma solução reconciliadora: o testemunho do médico que assistiu Adriana na noite do acidente, e que garante que as lesões que ela sofreu no peito foram provocadas pelo cinto de segurança, que estava colocado, provando que no momento do acidente Adriana estava direita no seu assento. Christopher aceita a explicação. Mas é preciso um gesto final que reconcilie tudo e restabeleça a ordem e a paz, e sobretudo o estatuto público social do comando da família Soprano. Para isso Tony tem de pedir a ajuda a Carmela. O episódio termina com um jantar para seis no Vesuvio: Tony e Carmela, Christopher e Adriana, Tony B e a mãe, juntam-se num brinde, em frente aos outros capos que estão nas mesas vizinhas. O ambiente é selecto, imperam os gestos e os olhares mais do que as vozes, ouve-se em fundo uma área de ópera interpretada por uma soprano. O capo ofendido por Christopher levanta-se, vem até à mesa, cumprimenta Tony e deseja a todos, especialmente a Christopher, uma noite agradável. Christopher agradece. O olhar de Tony dirige-se a Carmela, não tanto a agradecer a sua intervenção, ms sobretudo em reconhecimento por ela ter, apesar da situação entre os dois, cumprido o seu papel na família. A imagem escurece. Em fundo continua a ouvir-se a ópera.