?

Log in

No account? Create an account

pego na palavra outubro
rosas
innersmile
pego na palavra outubro que se estende à minha frente como uma folha de papel
volto-me para o espelho das sílabas
mesmo a tempo de ver que te afastas na neblina das pausas
das suspensões
da intenção do gesto, da mão que se esfuma no ar
para onde olhas agora, que horizonte se esconde para lá do mês
manso como um gato o tempo apresenta-se e dorme
Tags:

fio-de-béque
rosas
innersmile
Aqui há atrasado, pus no innersmile uma entrada sobre o livro que o Manuel Faria escreveu a contar a sua história do grupo Trovante. Terminava o texto perguntando se alguém conhecia algum site interesante sobre o grupo. Agora, praticamente seis meses depois, chegou uma resposta: o site Música Portuguesa - Anos 80 tem uma página dedicada ao grupo.

Quem pôs o link nos comentários dessa entrada distante não escreveu absolutamente mais nada e, como não deve ser utilizador do livejournal, ficou anónimo. Mas é interessante como é que tanto tempo depois chega uma resposta. Eu sei que há arquivo e tal, mas a verdade é que as entradas antigas dos diários são uma coisa um pouco nebulosa e indistinta, que fica lá para trás. E como eu não tenho muito o hábito de pôr coisas da página de memórias, é realmente raro andar a ler coisas antigas, para além de ser uma trabalheira de cada vez que acho que já falei de um assunto aqui no innersmile e me proponho procurar. Também por isso acho intrigante como é que alguém de fora chega a uma página assim antiga. Será por acaso? Será por acaso, quando andava à procura num motor de busca de alguma coisa? E o que vale é que o livejournal notifica para o mail os comentários, senão podíamos para sempre ignorar que alguém andou a visitar o nosso passado!

Bom, mas seja como for, para além de servir para, mais uma vez, o innersmile se espantar com a sua própria perplexidade, sirva esta entrada para chamar a atenção para o referido site Música Portuguesa - Anos 80. É muito informativo, e um verdadeiro paraíso para quem se interessa pela música, rock mas não só, que se fez em Portugal naquela década. Foi um período muito emocionante e entusiástico para quem o viveu. Quer dizer, se calhar todos os tempos são entusiásticos para quem os vive com vinte anos... Mas a acrescentar ao entusiasmo juvenil próprio da idade, aquela época teria talvez uma ingenuidade e uma pureza que entretanto se perdeu. Digo eu, não sei. Mas parece-me que ainda não estava tudo dominado por lógicas de mercado, que a sociedade de consumo, pelo menos em Portugal, era um monstro inofensivo porque tinha acabado de nascer e ainda não contaminava tudo com o seu apetite voraz; e por isso, havia ainda muito espaço para a iniciativa e a liberdade individuais, havia um contraponto muito forte entre o que era novo e o que já vinha de trás. Que sei eu... Hoje se calhar também continua a ser assim, e eu é que já estou velho.
Bom, de qualquer forma, fica o site nos favoritos, a ajudar a memória já um pouco encarquilhada do innersmile.
Tags: