September 11th, 2003

rosas

(no subject)

1

O corpo fala a linguagem do amor
Há gramática
Há geografia e arquitectura
Sob a luz cinza da tarde
Há lugar para a beleza
Para as bicicletas
Para o azul das formas
E das roupas com que descobre
O corpo fala a linguagem do amor
É o seu instrumento
É o meio com que conquista as ruas
Os passeios e as grades onde amarram bicicletas
O que vai restar depois do tráfego

2

Reconheces o lugar da tristeza
De certo modo
É como se tivesse sido escrito para ti
Como se tivesse estado à tua espera
Desde que nasceste
O corpo é o lugar e fala a linguagem do amor