May 21st, 2003

rosas

Desapareceste da esquina

Desapareceste da esquina do Hotel Portugal
Ou talvez ainda subsistas nalgum canto ignorado
dos andares superiores,
Ou no esqueleto enferrujado do
grande anúncio do telhado.

O tempo viajava contra ti
E tu ou sabias isso ou não o sabias
mas gastaste o que te restava
num baile que só terminou de madrugada.

E, um após outro,
foste desaparecendo da esquina
os frutos e outros objectos inúteis ocupando o lugar
que outrora fora das notícias do império.

Sem sequer suspeitar,
passo pela última vez na rua empoeirada
(também eu vou desaparecendo
um a um)
Eu não te vejo, mas
Tu estarás lá?