May 3rd, 2003

rosas

Bowling For Columbine

Michael Moore é iconoclasta, histriónico e tornitruante. Não obstante, faz filmes divertidos e é assim uma espécie de consciência crítica, e de esquerda, do show bizz de Hollywood. Na minha opinião, o único defeito de Bowling For Columbine é mesmo que Moore dispara em todas as direcções (sobretudo na direcção da corporate America e da América profunda e white trash das milícias de extrema-direita do chamado bible belt, que Moore, agora, associa à subida do Bush ao poder), faz muito "fingerpointing", mas esquece-se que a principal causa das doenças das sociedades actuais (e a sociedade americano, neste aspecto, é apenas um doente mais hipocondríaco do que as democracias europeias) reside no próprio tecido social: a falta de valores, os excessos da sociedade de consumo, os media, particularmente a televisão, como única fonte de informação e formação de cultura, a derrocada dos sistemas político-ideológicos baseados em pressupostos filosóficos e a sua substituição pelas filosofias-soft ligadas ao ecologismo new age e rapidamente transformadas, em nome do consumo, em modas de ciclo rápido e mortal, etc., etc. Atacar os sintomas é sempre mais fácil do que atacar as causas, mas raramente é eficaz para além da panaceia momentanea