?

Log in

No account? Create an account

xutos + cav
rosas
innersmile
Concerto dos Xutos e Pontapés ontem no TAGV, integrado na tournée acústica, ou melhor semi-acústica, que, segundo o retorta me mandou dizer ontem em directo, se chama 'Noutra Cidade'. De realçar o facto de estas canções, despidas da muralha eléctrica com que as conhecíamos, ficarem reduzidas a um fio de energia pura, que é precisamente aquilo que as tora tão vitais. E a razão igualmente porque, tantos anos depois, continua a haver uma corrente forte que se estabelece, nos concertos dos Xutos, entre os músicos no palco e o seu público.

Inaugurou-se ontem o Centro de Artes Visuais, derivação dos Encontros de Fotografia e que os autonomiza, ou pelo menos formaliza essa autnomização do CEF da AAC, dando-lhes a dignidade institucional que eles sem dúvida já mereciam. O espaço, o Colégio das Artes no Pátio da Inquisição está esplendorosamente recuperado, ou melhor, reconstruído, aliando, na medida justíssima, a elevada carga histórica do espaço com a função, não apenas expositiva, do CAV.
A inaugurar, uma exposição colectiva com a prata da casa (usar o termo "prata da casa" é particularmente feliz quando falamos de fotografia!), dedicada a Coimbra. Entre muitos outros, Molder, Nozolino, Joel-Peter Witkin. Eu lembrava-me da maior parte das coisas expostas de edições antigas dos Encontros, mas havia também novidades, ou pelo menos, coisas de que não me lembrava. Impressionaram-me muito as fotos de Debbie Fleming Caffery dado o seu elevado poder narrativo [uma das coisas que eu gosto muito em fotografia, como a nossa querida singingsmile sabe ;)], o despojamento clássico do trabalho da Inês Gonçalves, e o painel que Augusto Brázio fez no Ingote: um conjunto de retratos fortíssimo, de uma intensidade muito grande, carregados de simbologia e de leituras mas, formidavelmente, completamente despojados de qualquer juízo, ou mera curiosidade, moral, como se o fotógrafo nos dissesse "fiz o meu trabalho, agora tomem lá, olhem e vejam".

Estou cheio de vontade de ver Chicago (oh!, so gay!), a versão filmada do musical de Kander/Ebb, que é o meu musical preferido ou não o tivesse já visto 3 vezes! (told you so) Vi o cd com a banda sonora à venda e naturalmente tive de comprar (e passa a ser a 3ª versão do score cá em casa!). Para além das canções que vieram do musical, dois "scores" espectaculares do Danny Elfman e uma versão r&b do Cell Block Tango pela Queen Latifah, Lil' Kim e a Macy Gray. A avaliar pelos desempenhos vocais, as prestações da Catherine Zeta-Jones como Velma Kelly e da adorável Renée Zellweger como "Foxy" Roxie Hart estão no ponto. A ouvir o cd, ainda aumenta mais a vontade de ver o filme. Que, apesar de tudo, estreia já para a semana!