December 31st, 2002

rosas

filmes 2002

Três livros na minha mesa de cabeceira (que, em rigor, é uma mala de cabeceira), escritos, em português, por três mulheres: Os Diários de Emília Bravo, da Maria Judite Carvalho, Alguns Homens, Duas Mulheres e Eu, da Maria do Rosário Pedreira e M. & U. Companhia Ilimitada, da Isabella Oliveira.

Esta madrugada, por volta das 3, tive uma "epifania": encontrei o meu BI. E não foi o meu pai que o perdeu! A entrada do dia 29 fica por isso coberta de ingomínia.

Balanço do ano que acaba em filmes.
Dois filmes daqueles que vão ficar para sempre, que já estão para sempre:
LA STANZA DEL FIGLIO, do Nani Moretti
HABLE CON ELLA, do Almodovar.
Mais 8 para fazer os 10 melhores:
MINORITY REPORT, Steven Spielberg
MONSOON WEDDING, Mira Nair
LE GOUT DES AUTRES, Agnès Jaoui
8 FEMMES, François Ozon
SIGNS, M. Night Shyamalan
ROAD TO PERDITION, Sam Mendes
MULHOLLAND DRIVE, David Lynch
ESQUECE TUDO O QUE TE DISSE, António Ferreira
Há ainda uma short list, dos filmes que valeu a pena ver este ano:
A Maldição do Escorpião de Jade, WA
Small Time Crooks, WA
The Royal Tenenbaums, Wes Anderson
In The Bedroom, Todd Field
Ocean's Eleven, Steven Soderbergh
Y Tu Maman También, Alfonso Cuarón
Gohatto/Tabu, Nagisa Oshima
The Panis Room, David Fincher
Zhantai/Plataforma, Zhang Ke Jia
Insomnia, Chris Nolan
One Hour Photo, Mark Romanek
Spider, David Cronenberg
Houve ainda, entre inúmeros barretes, duas enormes desilusões:
Vanilla Sky, do Cameron Crowe
Killing Me Softly, do Chen Kai Ge