October 4th, 2002

rosas

óculos + toibin

Tenho uns óculos novos. Ao fim de 10 anos a ver-me sempre com a mesma cara, agora tenho uma cara slightly different. O pior é que ao fim de 10 anos sempre com as mesmas lentes, agora parece-me que o mundo à minha volta está cheio de volumes insuspeitos, de declives acentuados, enfim toda uma série de dimensões que deformam e tornam mais aventureira a velha realidade a 3 dimensões. Ok, é uma questão de hábito. Ou seja, os olhos têm de se deformar mais um bocadinho para se adaptarem aos óculos. Só ainda não consigo comer de óculos, e ver televisão também ainda é um bocadinho complicado. Mas já consigo jogar Othello aqui no computador do W e isso é que é importante.

Esta noite acordei perto das quatro e meia, no meio de um sonho assim a resvalar para o pesadelo. Lembro-me de tomar uma nota mental sobre o conteúdo do sonho para o transcrever aqui. Claro que me esqueci completamente. Apenas tenho a vaga ideia de que apareciam carantonas medonhas e de eu me lembrar de que deveria estar a adoecer para ter um sonho assim.

Anda-me a apetecer fazer uma entrada aqui no LJ sobre o Colm Tóibín, mas falta-me o espírito. Neste momento estou a ler dele o Love In a Dark Time e estou a gostar imenso. É a primira vez que leio um livro de ensaio dele, até agora só tinha lido a História da Noite e o Navio-Farol de BlackWater, ambos de ficção. O Navio-Farol é, in my humble opinion, uma obra-prima. Acho que raramente tenho "visto" personagens tão bem desenvolvidas como as três mulheres da história. O Colm Tóibín, para além de escrever muito bem, tem duas características para mim muito interessantes: é assumidamente irlandês (ou seja, escreve e reflete sobre a Irlanda e a sua história e sobre o que significa ser irlandês hoje em dia) e é assumidamente gay (ou seja, escreve e pensa sobe a forma como a homossexualidade pode ser um factor cultural determinante). E pronto, está despachada a tal entrada sobre o Tóibín (sim, é outro site, este é não-oficial, mas tem alto valor sentimental porque foi o primeiro, e porque já mandei para lá infos).