?

Log in

No account? Create an account

gal: concerto
rosas
innersmile
Dias velozes, mas ainda bem, porque assim não muito tempo para pensar. Férias este mês? Uma semaninha, se a conseguir enfiar aí num buraquinho qualquer, só para ajudar a aguentar até ao fim do ano. Mas se eu concretizar uma saídinha no princípio do próximo ano, vai valer o sacrifício. Entretanto, se conseguir tirar uma semana de férias vou até à capital ver filmes e gastar dinheiro em livros. Assim, como um doido!

Que bom o concerto da Gal Costa ontem no Choupalinho. Nunca tinha experimentado a sensação e é boa demais: ali, calminho, a ouvir a cantora desfiar canções do Tom Jobim. Ela é muito simpática, e pareceu genuinamente satisfeita com a "sala" cheia e com o facto de as pessoas reagirem às canções (às mais, mas também às menos conhecidas). Foi um concerto muito agradáel, ela continua a cantar muito bem e a ter uma voz lindíssima, e as canções de Tom Jobim são sempre...

As canções pop têm em comum com a publicidade a capacidade de, através de um discurso muito conciso e eficaz, nos "venderem" uma dose de sonho e evasão de uma forma quase involuntária. Vamos a conduzir, ou estamos de manhã a fazer a barba, e, de repente, uma canção salta lá de dentro do rádio e constrói-nos uma 'estória', um cenário, para onde o nosso espírito flutua de forma aérea e irresistível. Não interessa tanto a qualidade do produto, ou do produtor, mas apenas o efeito quase sedativo desses três minutos de fantasia.
Há uma ficção qualquer à espera de ser contada quando ela canta: "underneath your clothes there's an endless story".
Tags: