?

Log in

No account? Create an account

About A Boy
rosas
innersmile
Qualquer dia este Lj muda o nome para innersmile-at-the-movies, mas o que se há-de fazer?!, quando se tem uma vida chata e aborrecida como a minha só o cinema é que consegue fornecer a dose necessária de drama e entusiasmo essenciais para encarar cada dia como se fosse efectivamente um novo dia, e não uma mera repetição do dia anterior com a ligeiríssima diferença de que estamos um dia mais velhos e um dia mais próximos da hora da nossa morte. Amen! E agora passemos ao que é realmente importante.

About a Boy não traz nada de novo, mas a grande vantagem destes filmes feel-good, é que fazem a gente "feel good"! Já não há é muita pachorra para ver o pobre do Hugh Grant a desempenhar sempre o mesmo papel, e logo ele que até já teve oportunidade (a long long time ago) de mostrar que é um bom actor, versátil, com uma formação clássica (ok, agora lembrei-me de uma instalação video que vi há muitos anos, não me estou a recordar quem era o autor, e não me apetece ir à procura, mas que consistia numa espécie de tortura inflingida a um palhaço que se via preso dentro de uma endless joke: "Pete and Repete were sitting on a bench, Pete fell off, who's left? Repete" e lá tornava o palhaço a repetir, e a repetir e a repetir até à loucura. Pois bem, lembrei-me agora que este é um pouco o destino do Hugh Grant, aprisionado dentro do papel cómico e suave que ele próprio inventou com o 4 Casamentos e Um Funeral). O que salva o filme é mesmo o Nicholas Hoult, que consegue dar toda a verosimilhança à personagem de Marcus e, com isso, servir de verdadeira locomotiva a todo o filme.

E agora um apontamento televisivo. Hoje vai dar na TV o magnífico documentário 'The Wonderfull Horrible Life of Leni Riefenstahl', de que falei aqui há uns dias. Entretanto o ciclo de cinema 5 noites 5 filmes (não sei se chama ainda assim, mas o conceito é esse) desta semana é preenchido com filmes made in China. Entre a oferta, 2 filmes do Chen Kaige, antes de ele vir para o ocidente fazer aquelas coisas inenarráveis como o 'Killing Me Softly', um do Jin Xie, um do Wayne Wang que foi o primeiro filme "internacional" da Gong Li, e, "la créme de la créme", o SHOWER, um filme absolutamente delicioso e absolutamente imperdível do Zhang Yang (vai passar na terça, 27), que eu já vi aqui há uns anitos no King e que tenho procurado em dvd, mas que só encontrei à venda a versão para a região 1. Ok, é para isto que se inventaram os gravadores de video.
Tags: