?

Log in

No account? Create an account

sexyjohnhurt
rosas
innersmile
Absolutamente fascinado com este Lj. Provavelmente é mentira (as datas das entradas são anteriores à data em que o Lj foi criado, segundo o user profile), mas é perfeito. Os pormenores, o tom circunstancial do relato, sem nenhuma "ponta solta", como se costuma dizer; a verosimilhança é total, mesmo quando aquilo que está a ser relatado ronda o absurdo! E depois, o sentido de humor é assassino, o inglês é uma delicia, os comentários aos outros actores do filme, e às pop stars em geral, são delirantes. A escolha das canções para a current music que “ilustram” a entrada. Pena não haver entradas novas desde Janeiro. De qualquer forma, acho que o vou por na minha lista de friends, só para ir controlando.

Fui ao bar aqui do W e, claro o tom generalizado de desânimo por causa da bola. Alguém comentou comigo que "isto" era uma vergonha. Respondi logo que vergonha é "isto" ser um país de ladrões e de gente que foge aos impostos. Perder no futebol é só uma mera contingência.

(mais tarde)
Um idiota qualquer que foi recentemente eleito para uma estrutura da Juventude Popular do Porto, disse a semana passada que ia pedir ao Governo Civil do Porto que não autorizasse o desfile do orgulho gay naquela cidade por ser contra "desfiles ordinários". E disse mais: "A sexualidade de cada um é assumida na intimidade e no recato do lar. Respeitamos os homossexuais, apesar de considerarmos tratar-se de uma doença que não é normal." Que animal! Primeiro, doente é ele e mais os palhaços que votaram nele! Segundo, se o cabrão pode andar de mão dada na rua com a namorada (caso tenha), porque é que as outras pessoas não o hão-de poder fazer? Terceiro, a única vantagem deste tipo de afirmações é a gente ir vendo os verdadeiros rostos da extrema-direita que se escondem atrás da so-called vida democrática e se aproveitam dela e das suas fragilidades. Finalmente, o gajo deve ser tão débil que nem lhe passou pela cabeça que quem tem telhados de vidro não atira pedras ao do vizinho. Que ferro, como diria o Ega!

(Ainda a propósito do futebol, e especialmente dedicado a todos os que se lembram dos anos da brasa em Portugal: será que o Vitor Baía é da CIA?)