?

Log in

No account? Create an account

littleboyworld
rosas
innersmile
Aqui há uns meses valentes, quando comecei a descobrir o fabuloso mundo dos logs e dos web-journals, encontrei o site do littleboyworld. Agora o littleboyworld também tem um jornal aqui na caserna. Acho isto verdadeiramente admirável. E extraordinário. Por um lado, vivemos num país (ou, se calhar, num tempo, mais do que num país) em que qualquer miss praia ou funcionário do ano é promovido a vedeta pública, passando a fazer parte dessa galáxia de socialites de trazer por casa que fazem o tour das revistas del corazon e dos talk shows televisivos. Depois, faz parte do glamour do rock'n'roll o pessoal, mal vende uns disquitos, entrar logo para o panteão dos inacessíveis (sim, sexo, drogas e bodyguards).
Ora, aqui está um tipo cujo tempo pode ser passado a fazer coisinhas tão prosaicas como manter um web log ou scannar fotos, quando poderia estar a partir quartos de hotel ou a meter linhas de coca. Que não tem mêdo de dizer meia-dúzia de disparates, sem que passem pelo crivo de uma equipa de produção que lhe escreva os improvisos! Que não tem mêdo de vir à net ler os comentários que o pessoal real, aquele que lhe compra os discos e lhe enche as salas de espectáculos, faz às coisas que ele entende mostrar. Pois, um tipo que se expõe e que corre riscos. E isso é que é extraordinário.
É que não estamos a falar de uma página oficial, com as datas dos concertos e os preços para o merchandising! Não!, é mesmo de uma páginazinha como esta e a dos outros milhares de little people que aposta neste meio para ter mais uma porta aberta para o mundo, para os outros.
Por isso, porque tenho exactíssimamente o mesmo interesse em saber o que é que ele pensa e tem a dizer, porque se assume como uma pessoa tão real e verdadeira como os outros que lá estão, é que ele vai direitinho para a lista dos diários sem os quais o meu dia já não é dia.