?

Log in

No account? Create an account

o natal do padrinho
rosas
innersmile
Passei as tardes de Natal a ver os filmes de O Padrinho, um por tarde. O primeiro é pura e simplesmente genial, os outros dois são "apenas" muito bons. Entrtetanto, como já vi algumas vezes o primeiro filme, já estou a entrar naquele modo de já conhecer a história, já saber o que vai acontecer a seguir, de modo que a atenção se dirige unicamente para os aspectos narrativos: os diálogos, os planos, a concepção das cenas, as elipses, etc. Outra coisa verdadeiramente admirável é, no Padrinho II, ver o Robert de Niro, não só a fazer de Vito Corleone, mas sobretudo a fazer de Vito-Corleone-feito-pelo-Marlon-Brando. É uma coisa soberba. O III é, sem dúvida (mas só as tirei agora, que vi os 3 filmes de seguida), o mais fraco dos três, mas tem aquelas cenas finais da ópera e da escadaria, que redimem em absoluto o filme. Começa a ser claro na minha cabeça que esta trilogia do Coppolla "é" o meu filme preferido.

Ainda para manter o espírito natalício, o meu sobrinho ofereceu-me o American Psycho, que eu já tinha visto no cinema e que tinha achado muito divertido (ao contrário do livro do Ellis, que nunca consegui terminar).

btw, a minha casa teve mais prendas de Natal do que eu. Além de que eu tive dois livros que... já tinha. De modo que, se alguém estiver interessado, tenho para a troca uma lírica do Camões escolhida pelo Eugénio de Andrade e uma antologia do Régio!
Tags: