?

Log in

No account? Create an account

Férias
rosas
innersmile
Afinal só regressei ontem à noite, porque o meu primo fez anos e eu fiquei lá para jantar.

A piscina municipal é mesmo brilhante: fui nadar todos os dias (sempre a aumentar as distâncias; ontem nadei 1300 mts), e fiz banho turco e jacuzzi (que nunca tinha feito e adorei). Tudo por 800 escudos por hora. Não é barato, mas é mesmo um luxo: as instalações, o sossego, a temperatura (ambiente e da água), a piscina que é verdadeiramente extraordinária.

Claro que tudo são argumentos, se fossem precisos mais, que reforçam a minha teoria de que Coimbra é uma cidade atrasada no tempo, vítima da tacanhez e da mediocridade de quem nela manda e pode mandar. Aliás, o facto de a Póvoa ser uma estância muito popular (no pior sentido da palavra: emigrante do escalão mais baixo, música pimba, pessoal na praia vestido até aos pés, a jogar à bisca e a fazer lautos banquetes regados a tintol de garrafão) resulta numa vantagem comparada: férias do escrutinio abafante da burguesia coimbrinha, desta vidinha das conveniências e das aparências, dos professores e dos funcionários públicos cinzentos. Do pouco que conheço, até me parece que, comparado com outras universidades, a de cá é a que fica com os estudantes mais feios e desinteressantes.

Uma surtida ao norteshopping a meio das férias: na Habitat, uma moldura para o poster da exposição The Genius of Rome, duas molduras pequenas para fotos e dois suportes de revistas (infelizmente, estavam esgotados os tamanhos de que eu precisava para os outros posters que quero emoldurar; bem feito, já devias saber que quando ves uma coisa que queres, compra logo, não guardes para depois!). Na Fnac (que seriamos nós sem ela?), o CD do Rufus Wainright, que saiu melhor que as minhas expectativas, a edição de bolso do diário de bordo do Cardoso Pires (que já engoli sem sequer mastigar; um dia destes vou ter que ler pausadamente) e a edição de férias da revista de contos Ficções. Ah!, e o principal: bilhetes para o concerto do Caetano Veloso, que vem ao Coliseu de Lx em Outubro. Com a mão na massa, comprei também bilhetes para o ballet de Monte Carlo que é já em Setembro. Comprei perto de sessenta contos em bilhetes: senti-me a fucking milllionaire. Agora espero que me reembolsem depressa... ;-)

A Póvoa é mesmo uma delícia de pop kitch. No domingo havia muito carros de noivos recém-casados a passear pela avenida dos banhos, cheios de latas e pinturas. Um deles era um absoluto must: os noivos, vestidos a rigor, a passear num Mercedes modelo recente descapotável; atrás, um carro de turismo normal com as latas a arrastar!!! Noutro carro, a frase da semana: entre muitas bocas desinspiradas, um genial: "Fode bem, Carlos". Friends will be friends, não há dúvida