?

Log in

No account? Create an account

Previous Entry Share Next Entry
missões impossíveis
rosas
innersmile
Já não ia ao cinema há séculos, fui confirmar e o último filme que tinha visto foi o Ready Player One, logo no início de abril. Ou seja quase cinco meses sem praticamente ver filmes, pois não tenho grande paciência para os ver no televisor, e no computador muito menos.

Mas hoje o dia começou angustiante, recebi o telefonema do hospital a marcar a data da próxima intervenção cirúrgica. Fiquei deprimido, e, o que é raro em mim, com um quase horror a estar sozinho, por isso decidi sair de casa e ir ao cinema.

Uma das coisas que me chateia é que, por causa das dificuldades de mobilidade que tenho, se vou sozinho ao cinema tenho de me sentar na primeira fila. Sempre ouvi as histórias que os meus pais contavam acerca do Piricas, uma figura de Lourenço Marques que ficava sempre na primeira fila do cinema para ver o filme primeiro do que os outros, e que foi imortalizado num poema de Rui Knopfli publicado no seu livro O Monhé das Cobras ("Na fila Z, rente à pantalha, gesticulante, o Piricas regia a partitura.”).

Fui ver o sexto “episódio” de Mission: Impossible, Fallout. Sou fã desta série de filmes, e este, realizado, tal como o anterior, por Christopher McQuarrie, foi um dos melhores dos seis, muito divertido e, claro, com cenas de acção espectaculares.