Previous Entry Share Next Entry
manchester e outras histórias
rosas
innersmile


É amanhã, dia 5 de fevereiro, posto à venda mais um pequenino volume de contos, que tenho escrito ao longo dos anos. Leva o título de um dos contos do livro, Manchester, precisamente a história mais antiga que escrevi, ainda nos anos oitenta, na ressaca da minha experiência com o cancro num hospital de Londres. A razão pela qual uma história passada num hospital de Londres se chama Manchester não é explicada no texto, e acho que também não o será aqui. Basta dizer que, neste caso, o nome tanto se refere à cidade no nordeste da Inglaterra como ao seu clube mais emblemático, o Man United.

Este conto dá o mote ao que poderá ser a temática aglutinadora destas histórias. São, em geral, histórias sobre a doença, o envelhecimento, e a degradação física. Acho que estão aqui alguns dos contos mais tristes que eu escrevi, e quase todos têm, porque não sei escrever de outra maneira, um fundo muito pessoal, mesmo que não sejam propriamente, ou exclusivamente, histórias de teor autobiográfico.

Claro que a edição deste livro, como o de todos os que publiquei anteriormente, se deve unica e inteiramente à generosidade e à disponibilidade dos meus amigos João e Luís, através da sua editora Index Ebooks. E por razões muito fortes, no caso deste livrinho a gratidão que me vincula a estes amigos é ainda maior. De facto, a edição do livro, depois de um ano em que andei dolorosamente à volta dele, deve-se apenas a eles e à sua amizade. Ainda que, neste caso ainda mais do que nos outros, os seus defeitos e as suas fragilidades sejam exclusivamente da minha responsabilidade.

Todas as informações sobre o livro e as formas alternativas de o adquirir, quer em formato digital quer em edição impressa, podem ser encontradas no site da Index Ebooks, em especial no link seguinte: http://www.indexebooks.com/manchester.html

  • 1
muitos parabéns, Miguel, a ti e à Index.
quero muito ler, claro.
é minha impressão ou este texto é, apesar da boa notícia, algo triste?
bjs e festas ao juju.

Não foi escrito com essa intenção, mas Não posso esconder que ando triste e desanimado.

:( percebo.
obrigada pela prenda, via Index :) vou dar uso ao kobo, que anda abandonado.

Comprado, lido, avaliado.

“Miguel Botelho escreve muito pessoalmente e muito belamente. Sejam contos ou poemas atuais, sejam, como neste novo livro, também histórias de um passado um quê de triste. Mas toda tristeza portuguesa tem também um quê de muito bela, daí o fado e daí minha recomendação. Comprem e leiam este e todos os demais títulos de Miguel Botelho!”

  • 1
?

Log in

No account? Create an account