miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

a voz e o seu canto

É preciso voltar ao assunto. Porque ficou muito por dizer, ficou tudo por dizer. Porque a essência, pela sua natureza, escapa à definição. Porque a voz, e em concerto isso acontece ainda com mais intensidade do que nas gravações, é uma abstracção. É intangível e inefável. Só por ser uma abstracção é que sentimos um arrepio quando a ouvimos. A voz atinge um lugar onde não conseguimos ir, aonde não há palavras que nos transportem. Esse lugar fica dentro de nós, é o lugar mais recôndito e inacessível de nós. O lugar em nós onde existimos para além, ou para aquém, do que nos rodeia, da vida quotidiana que nos alimenta e desgasta. Somos de certa forma abençoados quando conseguimos viajar até esse lugar, sem que essa viagem assuma proporções que nos escapem completamente ao controlo. Poder ir, e regressar de modo mais ou menos incólume. É esse o privilégio, raro, que a voz e o seu canto nos concede.



[Este clip da Sílvia Pérez Cruz a cantar o Cucucurrucucu Paloma, na noite de 27 de maio, foi gravado pela minha amiga Ana, lá da última fila do gigante auditório, para onde a obriguei a ir. Vê-se longe, eu sei, mas ouve-se muito]
Tags: clips, concertos
Subscribe

  • 18

    Comecei a escrever este diário online no dia 30 de Julho de 2001. Durante 16 anos, escrevia sempre nesse dia um texto de reflexão sobre o próprio…

  • azul velho

    Esta foto tem mais de 11 anos, foi feita em Março de 2008 na piscina de um resort em Hoi An, no Vietname, por um outro hóspede que eu não…

  • agosto

    Estive mais uma vez internado no hospital, desta vez para tirar o rim direito. Ou seja, neste momento não tenho rins nem bexiga, e comecei a fazer…

  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 2 comments