Previous Entry Share Next Entry
star wars: the force awakens
rosas
innersmile
É apenas um filme, mas de facto é muito divertido, e uma espécie de regresso à aventura e à ingenuidade do Star Wars inicial, o de 1977 (e que eu vi no Gil Vicente, num ecrã de 70 mm). De resto, o J.J. Abrams já nos tinha mostrado, com o anterior Super 8, que era capaz de fazer filmes ‘à maneira de’, no caso dos wonder kids que nos anos 70 e 80 revolucionaram, para o melhor mas também para o pior, o cinema de entretenimento; falo, obviamente de Spielberg e de George Lucas.

Neste The Force Awakens, o sétimo filme da série e o primeiro da terceira trilogia, Abrams recupera inúmeras marcas e sinais da trilogia inicial, mas como há uma espécie de pacto de no spoilers, não posso falar em pormenores do filme, alguns deles determinantes; mas julgo que posso dizer que, estando Lucas completamente ausente do filme, estão presentes, em termos de equipa de produção, muitos elementos do projecto inicial, nomeadamente o argumentista (e também realizador) Lawrence Kasdan, que tinha escrito o argumento do Star Wars original.

Devo dizer que estou um bocado cansado do hype à volta do filme, mas sobretudo da tremenda campanha de marketing do filme. Sinceramente não me lembro de outra coisa assim, a este nível, e mais uma prova de que os estúdios da Disney não brincam em serviço, e querem recuperar todo o dinheirinho que investiram no filme e arranjar almofada financeira para pagar a dívida pública de uma série de países. Mas essa saturação capitalista não diminui em nada o enorme prazer que é ver o filme. Assistir a uma aventura de ficção científica, a uma verdadeira space cowboy opera, não era tão divertido há muuuito muuuito tempo (numa galáxia muuuuito muuuuito distante).
Tags:

  • 1
eu acho que isso é o mais importante e o filme consegue: é divertido.

  • 1
?

Log in

No account? Create an account