Previous Entry Share Next Entry
&etc
rosas
innersmile
É impossível gostar de ler e de livros, em especial de poesia, e, nos últimos quarenta anos, nunca ter tido um livro da &etc nas mãos. Eu tive sorte: descobri-os na mesma altura em que descobri a poesia, durante o primeiro ano da faculdade, na velha livraria da associação académica de Coimbra, que funcionava onde é hoje o bar, logo à entrada, do lado esquerdo. O Tempora O Mores, não é?

Eram livros icónicos, quadrados, com capas em papel pardo e ilustrações que pareciam postais de pinturas. Mas eram sobretudo livros radicais, livres, românticos, libertários, que nos faziam acreditar que havia uma porção dos nossos espíritos, por pequena que fosse, que escapava a todas as lógicas da formatação do pensamento, às regras do funcionamento dos mercados, aos princípios do tráfego das almas.

Enquanto tínhamos os livros da &etc, enquanto podíamos ler os textos ou as entrevistas, cheias de histórias e de um humor muito provocatório, num português escorreito e malandro, havia sempre um pouco de nós que era inalienável. Vitor Silva Tavares morreu ontem.

  • 1
pouco convivi com estes livros, confesso. leste o artigo no observador em sua homenagem?

  • 1
?

Log in

No account? Create an account