Previous Entry Share Next Entry
vozes
rosas
innersmile
Ontem acordei às seis da manhã, com o gato a atirar coisas pesadas da estante para o chão de soalho flutuante (coitada da vizinha de baixo). Não consegui voltar a adormecer, e às seis e trinta estava farto de estar na cama e decidi levantar-me. Fui à cozinha, bebi água e tratei de alimentar o bicho. Vinha eu a atravessar o hall de entrada com o prato da comida do gato na mão, ouço distintamente uma voz, masculina, a chamar o meu nome: Miguel. Quase como se estivesse ali ao meu lado.

Olhei logo para o gato, mas ele, como habitualmente, caminhava à minha frente com o ar frenético que sempre põe quando sabe que vai comer. Olhei em volta, já a começar a racionalizar que devia ter sido uma alucinação auditiva. Acontece-me não propriamente com frequência, mas de vez em quando, aquela sensação de que ouvimos uma voz, por vezes a voz de alguém conhecido, muitas vezes a chamar-nos pelo nome. Mas desta vez era diferente, era demasiado distinto e presente.

Estava ainda um pouco atordoado quando tornei a ouvir a mesma voz a chamar pelo nome, seguida de um leve toque na porta. Era um dos meus vizinhos, a avisar-me de que tinha havido uma inundação numa das lojas do rés-do-chão, a energia eléctrica do prédio tinha feito curto-circuito e a porta da garagem só se podia abrir manualmente. Foi simpático, porque sabe como eu sou nabo nesse tipo de coisas (e nas outras também) e calculou, bem, que eu não conseguiria abrir a porta para sair com o carro.

Desci com ele, tirei o carro cá para fora, agradeci, e voltei para casa, para me arranjar para ir trabalhar. Mas aquela sensação estranha de um tipo estar sozinho em casa, com o seu gato, às seis e meia da manhã, e ouvir chamar pelo seu nome, ficou comigo o dia todo, e ainda sinto um leve arrepio quando me lembro.

  • 1
Ui, deu medinho em mim também! Mas bem que podia ser o gato - imagino as histórias que ele teria pra contar...

Rés-do-chão = térreo. Saquei (nem era difícil essa).

coitado do gato: se estava à espera de aprender pelo exemplo, ainda bem que é castrati! renhaauuuu...

Renhau?

Os gatos em PT-BR falam miau. E, de vez em quando, "oi, tudo bem? posso deixar pelos no teu estofamento e no teu corpo?"

sim, miau é aquele miado mais convencional e tranquilo, como quando querem dizer "estive a dormir e deixei o teu estofamento e o teu corpo cheio de pelos".
renhau é quando estão irritados e dizem "vou deixar o teu estofamento e o teu corpo cheio de pelos. e arranhadelas"

eu estava era à espera que o juju falasse contigo. :-P seria um belo de um conto sobrenatural.

eu também. e passou-me pela cabeça (mais rapidamente do que sou capaz de o dizer, é certo) essa possibilidade :)

Perfeitamente desiludido, Miguel.
Com a introdução felina (e tão sonora), estava à espera de um final muito mais interessante...
Desta vez não me convenceste...

lamento ter-te desiludido, João. mas a vida é (quase) sempre assim: promessas de histórias interessantes que depois se esboroam em quotidiano desinteressante. a realidade nunca é tão divertida como a ficção :)

Também ficaria amedrontado. Curiosamente, ou nem por isso, nunca senti qualquer voz a chamar por mim, tendo a certeza de estar só.

foi um arrepio, Mark. daqueles que depois de passados, deixam um sabor a intranquilidade.

  • 1
?

Log in

No account? Create an account