Previous Entry Share Next Entry
baba de moço
rosas
innersmile


Baba de Moço, de Aymmar Rodriguez, é uma brevíssima edição da Index Ebooks, a terceira da obra, e exclusivamente em formato electrónico, completada com os prefácios das edições anteriores e ainda com um elucidativo texto de Raimundo de Moraes sobre Aymmar e a heteronomia. Moraes, aliás, de quem a Index já tinha publicado uma colectânea de poesia homoerótica de que era co-autor.

Os poemas de Baba de Moço são curtos, regra geral muito curtos, e marcados por uma óbvia vocação obscena que, no entanto, serve para esconder a verdadeira natureza desta poesia, muito marcada politica e socialmente, e onde o carácter sexual assume uma vertente sobretudo subversiva e provocatória. São, além disso, poemas fascinados com a palavra e o seu jogo, e na sua maioria, divertidos, alegres e de uma intensa ironia.

Fui lendo o livro aos poucos, no telemóvel, a entreter esperas, e hoje reli-o integralmente, num exercício de gozo e desfrute a que o livro apela e merece. A edição é praticamente gratuita, pode ser adquirida em várias lojas e livrarias on-line (basta seguir este link: Index Ebooks), e para aguçar o apetite ttranscrevo três breves poemas.

AYMMARINO

suco de laranja lima
uma dose de gim
uma dose de tequila
algumas folhas de hortelã
gelo picado
coloque tudo numa coqueteleira
agite ao som de rumba
despeje em copo longo
sirva completamente nu


SLAVE

sentei no tronco
a língua dele
é chicote


DESCANSE EM PAZ?

mandaram que ele matasse
vários homens
- e lhe deram várias medalhas
quando resolveu
amar outro homem
- lhe deram várias facadas

  • 1
Bem irónico... ehehe... faz-nos sorrir!
E lê-se numa penada, João!

muito divertidos, sem dúvida :)
e malandros eheh

  • 1
?

Log in

No account? Create an account