Previous Entry Share Next Entry
o mundo de ontem
rosas
innersmile


Há muito tempo que queria ler um livro de Stefan Zweig, porque nunca tinha lido nenhum, e porque no tempo da minha infância, Zweig era um escritor muito popular, era raro o lar onde não houvesse um livro seu, porventura mesmo naqueles onde havia poucos livros.

Li agora O Mundo de Ontem, a sua autobiografia, e acho que fui um pouco injusto para com o livro, porque não lhe dei tempo, tentei lê-lo à pressa porque entretanto apareceram outros livros à espreita. Como tenho o livro no kindle, acho que vou guardá-lo para mais tarde regressar a ele, nomeadamente para ler, ou ler com mais atenção, alguns capítulos que agora despachei demasiado superficialmente.

Seja como for, tocou-me a visão de Zweig, a sua modernidade. Achei muito interessante como o livro justapõe ao presente, em que foi escrito claro, o passado, nomeadamente a infância do autor e a sua educação. Surpreendeu-me mesmo como a maior parte das coisas que Zweig diz em relação ao passado, ao “seu” passado, eu poderia dizer, igual ou muito parecido, mas quase sempre da mesma maneira, em relação ao meu. O que me leva a pensar se o nosso olhar para o passado, para aquela época que nós conhecemos e que desapareceu, não sempre muito universal, seja em que lugar e mesmo em que época nos situemos.

Para além de tudo o mais, a escrita de Stefan Zweig tem uma elegância e uma honestidade que me prenderam. É impossível não ficarmos seduzidos pela sua atitude: perante a vida, perante os outros, perante a adversidade, perante si próprio.

Trata-se, como se sabe, do último livro que Zweig escreveu, e em que circunstâncias, fugindo do pesadelo nazi que sufocava a Europa, e que tinha absorvido e reduzido à nulidade, através do “Anschluss”, a sua Áustria natal. Zweig, herdeiro de uma cultura judaica centro-europeia assente na elevação intelectual, sentia, e com razão, que já não havia lugar para ele nessa Europa, e naquele mundo, dominado pela barbárie. Suicidou-se no dia seguinte a pôr o manuscrito no correio, remetendo-o ao seu editor.

?

Log in

No account? Create an account