Previous Entry Share Next Entry
à tarde na sala
rosas
innersmile
Preciso de voltar a deitar a cabeça
No teu colo, almofada tranquila da tarde
Na penumbra da sala
Só o teu colo afasta a vontade de chorar
E os teus dedos por entre os meus cabelos,
Eu ainda tinha cabelos que pediam os teus dedos,
E a palma da tua mão era suave e morna como
Nuvens.
Desde que te perdi, ou que nos perdemos,
Não sei se é traição ou destino
A vontade de regressar à sala,
A sombra da tarde,
A luz coada pelas cortinas finas,
O leve crepitar das páginas dobradas do jornal,
E voltar a pousar a cabeça no teu colo.
Tags:

  • 1
Que bonito... Um abraço.

Muito obrigado :-)
Abraço

Lindo texto.
Gostei especialmente do verso "Não sei se é traição ou destino" - achei muito bela, muito inesperada, por assim dizer, a comparação.

Obrigado Eduardo, aprecio o teu comentário.

eu acho que tens mais do que perfil...
e não é o post errado :)

Lol Margarida. Mas este é daqueles que quanto mais secretos, melhor :)

Palavras transformadas em poesia.
Gostei muito.

Fico muito contente por ter gostado, Maria. Muito obrigado

  • 1
?

Log in