Previous Entry Share Next Entry
tenho cinco minutos para contar uma história
rosas
innersmile


Este volume reúne crónicas radiofónicas lidas aos microfones aos domingos de manhã, em 1977 e 1978. Através delas chega-nos o ar do tempo, o rumor dos dias, desses dias já longínquos em que se tinham passado apenas três ou quatro anos desde o 25 de abril.

Mas chega-nos sobretudo o olhar e as palavras de Assis Pacheco, o cronista, a sua bonomia e o seu bom-humor, uma particular atenção ao que é simples e pequeno, ao anónimo e insignificante. Muitas crónicas têm por objecto a infância e juventude do autor, passadas em Coimbra, e nunca a cidade e as suas gentes são tão belas e fascinantes como nestes textos.

E chega-nos sobretudo a escrita de Assis Pacheco, rica, elegante, viva e criativa, irreverente e livre, e sempre perfeita como um mecanismo de relógio. De cada vez que leio um livro do Fernando Assis Pacheco, e então neste registo da crónica isso para mim é muito evidente, fico com a convicção de que, apesar de eu gostar de muitos escritores, se houvesse um que eu gostaria de escrever como, era ele.
Tags:

  • 1

Francisco um deus caido do olimpo

(Anonymous)
Obrigado pela dica :)

RE: Francisco um deus caido do olimpo

Ora essa Francisco. Espero que gostes.
(Frozen) (Parent) (Thread)

  • 1
?

Log in