Previous Entry Share Next Entry
um sol esplendente nas coisas
rosas
innersmile


Este volume breve de cartas que Mário Cesariny escreveu para o poeta Alberto de Lacerda ao longo dos 40 anos que durou a sua amizade, é a prova de que a epistolografia é um género literário dos mais nobres.

Além disso, constitui uma síntese do que pode ser a correspondência entre dois génios da literatura que, a avaliar pelo tom e pelos temas abordados, partilhavam igualmente alguma intimidade.

Mas estas cartas são essencialmente um insight para a mente de Cesariny: o talento, o humor, a ironia, a criatividade, a relação sôfrega e distante com o mundo, o sexo, as grandes amizades, a pintura, a literatura...

Contendo apenas uma carta, a última, de Alberto de Lacerda para Cesariny, é interessante como este livro é tão de Alberto como de Mário. Como que a dizer que uma carta é tanto daquele que a escreve como daquele a quem se destina.

Excelente edição de Luís Amorim de Sousa, que é também um pouco autor do livro, e que escreve um prefácio entusiasmado e entusiasmante.

  • 1
Mais um verbete para o Dicionário, certo?
Posso citar-te? Obrigado antecipadamente... :D

certamente.

claro que sim, for what it's worth :)

  • 1
?

Log in

No account? Create an account