Previous Entry Share Next Entry
natal outra vez
rosas
innersmile


Há um ano vivi o Natal mais intenso da minha vida. Sozinho, e a ter de lidar com os meus próprios medos, e com o sofrimento daqueles a quem mais amei. A viver emoções e sentimentos que me deixavam desamparado, apesar de saber que um dia eles iriam chegar. A tentar não perder a capacidade de me sentir bem, feliz mesmo, não obstante sentir (mais do que sentir, a viver) que se erguia perante mim o muro avassalador da perda mais definitiva daquilo que eu considerava ser o melhor e o mais importante da minha vida. Ao longo deste último ano, acho que o único verdadeiro esforço que fiz foi o de não sentir pena de mim mesmo; de resto, a tudo me entreguei com a mansidão possível.

Um ano depois, preparo-me para o primeiro Natal sem a minha mãe com uma tranquilidade que mesmo a mim próprio surpreende um pouco. Nada é importante. As minhas perdas, as minhas tristezas, as minhas saudades, não são sensíveis à quadra. Temi, como já escrevi aqui, este mês, ter de percorrer um calendário de cicatrizes ainda tão recentes e abertas. Podia ter decidido ficar aqui sozinho com o meu gato, a ler e a comer coisas doces.

Mas não. Gastei uma pipa de massa a comprar prendas para algumas das pessoas de quem mais gosto e que me fazem sentir bem. Amanhã de manhã, logo cedinho, meto-me no carro e vou por aí abaixo. Entregar-me à placidez dos dias. No fim de contas, é só isso que interessa.

Habituei-me, ao longo deste ano, a fazer o exercício de pensar se as coisas que faço seriam do agrado da minha mãe, se, podendo ela saber delas, isso a deixaria feliz. É uma espécie de moral: vou fazer isto porque se a minha mãe soubesse que eu ia fazer, ficava contente. Por isso vou passar o Natal com os netos e com a bisneta e com a bisneta-nova-que-aí-vem, dela. Porque se eu lhe pudesse dizer, olha em vez de ficar aqui armado em triste, vou mas é lá abaixo, ela ia dizer ‘Claro, fazes bem. Fico muito feliz por ires passar o Natal com eles’.

Volto já. Bom Natal para todos os amigos e leitores.

  • 1

Um Natal muito feliz Miguel. Com pessoas que amas, tranquilidade e saúde.

Beijos.

foi bom sim, Carla. obrigado e beijinhos

Você é supimpa! Boas Festas!

sou, mas só por tua causa

Obrigada.
Bom Natal.
Gábi

obrigado eu, pela visita e pelo comentário.

Miguel desejo-te um bom Natal. Um beijinho. LÍDIA.

obrigado Lídia, espero que tenhas passado um Natal feliz. beijo grande

feliz natal, Miguel. as prendas são o menos, estares na companhia de quem gosta de ti e de quem tu adoras é o mais importante. tu presente aí, com eles, isso sim, é o melhor presente :)
bjs e festas ao Juju.

foi muito bom ter passado comm eles estes dias. até o juju teve direito a prenda.

Este teu texto reflete um pouco a "tristeza" com que vejo e sinto o Natal, talvez porque o meu "umbigo" diminui" com o passar dos anos e coloco-me sempre na pele de outros e porque sei que há vidas e vidas, esta época do ano é muito complicada...de qualquer forma deixo-te aqui um Feliz Natal, e acredita que o melhor da vida são os momentos que já vivemos, que se vivem e que iremos viver, apesar das contrariedades que a vida também nos dá.

obrigado, meu caro Carlos. espero que tenhas passado um Natal Feliz, na companhia daqueles que mais amas. grande abraço

Miguel, foi também meu primeiro Natal sem papai, e como a data caiu numa quinta-feia, tivemos 4 longos dias de reflexão, e dolorosos silêncios. Como foi difícil deixar de pensar o que estaria fazendo mas que não mais faz sentido! O reaprendizado de viver tem sido doloroso e difícil. De qualquer forma, fico muito feliz que seu Natal tenha sido abençoado na companhia de entes queridos.

foi sim, Bruno. e aproveitei este longo final de semana de ano novo, para ler e descansar.

  • 1
?

Log in

No account? Create an account