Previous Entry Share Next Entry
adriana queiroz, tempo
rosas
innersmile
Fui ontem ver Tempo, o espectáculo lindíssimo que a Adriana Queiroz montou a partir de uma revisitação a temas incontornáveis do songbook da chanson francesa: Ferré, Brel, Gainsbourg, Prevert, Boris Vian, entre outros, mas também Barbara ou Charles Trenet.

Pela selecção das canções e pela participação de Filipe Raposo no piano e nos arranjos, a proposta já era aliciante. Mas Adriana Queiroz traz para o concerto a sua experiência, e a expressividade do seu corpo, de bailarina, e um apurado sentido do espaço e do movimento. Para além da própria intérprete e da sua personagem em palco, Adriana Queiroz convoca ainda, através de projecções de video, outros bailarinos que, mais do ilustrarem as canções, dão-lhes, ou acentuam-lhes, um sentido coreográfico.

O resultado é intenso e delicado, apaixonado e elegante. Pouco mais de uma hora de viagem pelo tempo, de facto, cuja marcha está, de igual forma, sempre presente; Não no sentido nostálgico do termo, mas no de que o tempo no palco é sempre um tempo de evasão e entrega, de sonho e realização.
Tags:

  • 1
Desconheço mas pelas tuas palavras e para além de teres gostado, acho que vale a pena vermos algo que nos encha a alma.

sem dúvida: que nos enche a alma e nos encanta os sentidos :)

  • 1
?

Log in

No account? Create an account