Previous Entry Share Next Entry
gente melancolicamente louca, por fim
rosas
innersmile


Conheci a prosa de Teresa Veiga através de um conto incluído numa das edições da revista Granta, e fiquei, é claro, com imensa vontade de ler mais. Esse conto reaparece agora nesta colecção de onze magníficas histórias, todas elas sempre um pouco perturbadoras (eventualmente mesmo perturbadas elas próprias, ou pelo menos os seus, ou melhor as suas protagonistas).

Os contos são intensos, densos, com uma pontinha de mistério e outra de perversidade, e um humor por vezes irónico, por vezes sarcástico, por vezes mesmo cruel. É engraçado, porque normalmente apaixono-me por histórias que são generosas e inspiram ternura em relação às suas personagens, mas aqui estamos, no mínimo, um pouco distantes desse modelo. Teresa Veiga não poupa as suas personagens: as masculinas não têm fulgor, as femininas são quase sempre vítimas do seu próprio veneno, mesmo quando aparentam estar em pleno controlo das suas vidas.

Para além do insight em relação aos lados sombrios da natureza humana, o que mais fascina nos contos de Teresa Veiga é a excelência da escrita: precisa, depurada, seca. Por vezes é um pouco gótica, sobretudo em termos atmosféricos, porém nunca desliza para os excessos próprios do género.



Tenho de confessar que o meu interesse pela saga de Patrick Melrose foi diminuindo à medida que ia avançando pelos romances de Edward St Aubyn. Gostei muito dos dois primeiros, um pouco menos de dois seguintes; em relação a este Por Fim, o último volume da série, custou-me muito progredir na leitura e fi-lo muito em diagonal. Pode ser que noutra oportunidade o livro me calhe melhor.

  • 1
http://at-the-edge-of-the-ocean.blogspot.pt/

Não conheço essa escritora mas gostei da forma como a apresentas.

Eu gosto de histórias cheias de sarcasmo, e quanto menos politicamente corretas forem as personagens melhor.

também foi o primeiro livro que li dela, publica muito pouco. parece-me que poderias gostar destas, são um pouco estranhas :)

e pouco se dá a conhecer, a TV.
emprestas-me o primeiro livro da saga do PM? :) estou com vontade de ler, mas devagar, para não fazer como o outro, que li 3 de enfiada e no fim já o deitava pelos poros :p

temos de debater o tema amanhã. eu tenho uma teoria acerca de verdadeira identidade da TV ;)

  • 1
?

Log in

No account? Create an account