Previous Entry Share Next Entry
chappie
rosas
innersmile
Fui ver no fim de semana, Chappie, do realizador sul-africano Neill Blomkamp, de quem tinha visto, e gostado, os dois filmes anteriores, District 9 e Elysium. Tal como estes, trata-se de uma distopia, que mistura a ficção científica com um olhar critico sobre as nossas sociedades actuais, marcadas pela pobreza, pela sobre-população, pelo desenvolvimento tecnológico e pela violência do Estado.

Dos três, foi o filme que achei mais fraco, apesar de partir de um pressuposto estimulante: o desenvolvimento de robots ao serviço da lei e da ordem policial, e a possibilidade de carregar esses robots com inteligência artificial. E achei o filme fraco sobretudo por causa das personagens, muito caricaturais, sem espessura psicológica, e do dispositivo dramático muito fácil e maniqueísta.

Mas apesar disso, Blomkamp aproveita os seus filmes de acção para levantar questões muito interessantes, não apenas as que referi, e que se prendem com o seu olhar distópico sobre o estado da arte do capitalismo, mas outras até mais profundas e “humanas” como essa que tem a ver com o passo seguinte do desenvolvimento da computação: a capacidade de criar máquinas que para além de fazerem cálculos e realizarem acções, sejam capazes de pensar e sentir. Como li algures, neste aspecto o filme tem alguma coisa a ver com o Her, do Spike Jonze, apesar do estilo e do tom da narrativa serem completamente diferentes.

Vi o filme na sexta-feira à noite e é um sacrifício o esforço enorme que tenho de fazer para não adormecer. Mesmo num filme destes, cheio de acção e cóboiada. Que tristeza, estou mesmo um velho cansado, e chego ao fim da semana completamente de rastos.
Tags:

  • 1
Apenas aguardando a estreia por aqui, pra ver também!

D9 foi melhor que Elysium que foi melhor que este? Espero que não seja um M. Night Shyamalan all over again. Mas neste caso, pelo menos o "cgi" sujo, empoeirado, é sempre muito bem feito!

I want my M. Night Shyamalan back. I miss him so much.

é só para quem gosta do género :)

junto-me ao clube. à noite, chinelinhos, chá e casa. cinema, ao fim da tarde, no máximo às 7,30. amanhã tenciono ver este filme, aqui no riosul, que o tio belmiro associou-se ao cinema do shopping e com cartão continente às terças fica a 4€ (com pipocas 6€).
é mesmo para relaxar e não pensar em muita coisa, embora já tenha visto a apresentação e gostado.

agora que trouxe a TV dos meus pais cá para casa, a ver se começo a ver mais cinema em casa :)

Eu praticamente só vejo cinema em casa: tenho disponibilidade de quase tudo o que de importante está em exibição e com uma televisão grande e de excelente imagem, é barato e estou no meu cantinho. O problema, é como o dos livros - dar vazão aos filmes que cá tenho.

quero ver se também começo a ver mais filmes em casa. o pior é o sono :)

  • 1
?

Log in

No account? Create an account